Língua Portuguesa

A onda crescente da mudança

Boris de Zirkoff – EUA

A Living Philosophy For Humanity
Volume XXXVI
No. 4 (162) - Spring 1980


Foto original (1980) da capa da revista: Dia radioso de Inverno, perto de Davos, na Suíça

No meio da grande luta que está a ter lugar no mundo externo entre o bem e o mal, entre o apelo ao dever nobre em relação à humanidade e a atração pelo egoísmo e pela ganância, as ideias perenialistas da vida espiritual destacam-se numa glória maior quando são projetadas contra as nuvens sombrias do ódio, da violência e crueldade terríveis.

Não confundamos os sintomas vistos abundantemente em todos os lados. O enorme influxo de forças espirituais e intelectuais dinâmicas a partir da sua fonte imorredoura empurra as forças opositoras do materialismo para uma posição desesperada de último recurso, ao longo da linha do pensamento e empreendimento humanos. A onda crescente do pensamento espiritual arranca superstições humanas, agita os charcos da indiferença e traz à luz o que a escuridão esconde.

Read more: A onda crescente da mudança

A pessoa espiritual: o álcool liberta “a besta dentro de nós”.

Muitas vezes, as descobertas científicas refletem as expetativas dos cientistas e do público. Por vezes, ficam lá perto. Noutras vezes, os resultados da investigação simplesmente surpreendem toda a gente.

O caso em apreço é a investigação recente do professor Peter R. Giancola do Departamento de Psicologia da Faculdade das Artes e Ciências da Universidade do Kentucky. Ele e o seu antigo aluno de pós-graduação Aaron Duke encontraram uma inesperada relação entre as crenças espirituais, violência e consumo de álcool.

“De forma muito simplista – em muitos casos quanto mais religiosa uma pessoa é, mais agressiva ela se tornará depois de beber álcool “, disse Giancola.

O investigador definiu pessoa religiosa como alguém que “encontra sentido no sagrado”, independentemente da doutrina que segue.

Read more: A pessoa espiritual: o álcool liberta “a besta dentro de nós”.

Série A Nossa Unidade – A Nossa Unidade Reside na Nossa Busca pela Verdade

Ali Ritsema – Holanda

Buscar a verdade é a missão de cada teosofista, diz H. P. Blavatsky. É a busca pela verdade que devem ter (ou deveriam ter) em comum todos os estudantes de Teosofia e é nesta busca que reside a nossa Unidade.

Tal como expresso no símbolo da Sociedade Teosófica: Satyan Nasti paro Dharma, “A Verdade está além de quaisquer ensinamentos/religiões.”

“Embora não exista qualquer verdade absoluta sobre tema algum, num mundo tão finito e condicionado como é do próprio ser humano, existem verdades relativas e temos que extrair o maior proveito delas”, escreveu H. P. B.. O mais importante para a nossa busca é preparar a nossa mente porque a Verdade universal só pode ser refletida pela nossa consciência espiritual e não pode ser encontrada dentro das nossas capacidades cerebrais. A nossa consciência espiritual é a mente manásica iluminada pela luz de Buddhi, o nosso verdadeiro Eu.

Read more: Série A Nossa Unidade – A Nossa Unidade Reside na Nossa Busca pela Verdade

Série A Nossa Unidade – ... Tudo Começa com um Ideal

Barend Voorham – Holanda

Tudo começa com um ideal. O idealismo pertence à parte búddhica da nossa consciência. Buddhi dá-nos uma visão da Verdade. E a Verdade é que na essência do nosso ser estamos unidos. É uma ilusão, mâyâ, acreditar que estamos separados uns dos outros. Os estudantes de Teosofia deveriam sabê-lo.

Isto não significa que sejamos todos iguais. Nem mesmo duas folhas de uma árvore são exatamente iguais. É por isso muito natural que tenhamos visões distintas da Unidade de todos os seres. Todos nós desenvolvemos as nossas capacidades de forma individual.

Read more: Série A Nossa Unidade –... Tudo Começa com um Ideal

Semelhanças e Diferenças nas Tradições Teosóficas

Jim Colbert- EUA
[Este ensaio foi publicado pela primeira vez no número de primavera de 2014 da International Theosophy Magazine. É reproduzido aqui após uma ligeira revisão.]

Introdução:

O artigo que está prestes a ler não pretende abordar com profundidade e abrangência todas as tradições teosóficas. Tem como objetivo providenciar uma plataforma para comparação e compreensão. É dito por alguns que o ato de reconhecer as semelhanças e diferenças entre as tradições pode ajudar-nos a ganhar uma compreensão mais sólida da nossa própria tradição. É nossa esperança que isto irá gerar comentários de todas as tradições com desacordos e concordâncias. Neste trabalho será dada saliência à Sociedade Teosófica de Point Loma, à Sociedade Teosófica de Adyar e à Loja Unida de Teosofistas. Estamos cientes de que existe uma tradição relevante associada à Sociedade Teosófica de Pasadena. Embora possua uma extensa biblioteca teosófica, esta sociedade não parece estar motivada face à possibilidade de uma maior unidade teosófica neste momento.

Read more: Semelhanças e Diferenças nas Tradições Teosóficas

Integrando Meditação e Ciência

A meditação consciente mindfulness produz experiências pessoais que não são fáceis de interpretar pelos cientistas que querem estudar os seus benefícios psiquiátricos no cérebro. Numa conferência realizada perto de Boston a 5 de abril de 2014, investigadores da Brown University descreveram como foram capazes de integrar a experiência de mindfulness com dados objetivos de neurociência de modo a levar a cabo um estudo mais rigoroso.

mindfulness é sempre pessoal e muitas vezes espiritual, mas a experiência da meditação não tem que ser subjetiva. Avanços na metodologia estão a permitir que os investigadores integrem as experiências de mindfulness com representações ou imagens do cérebro e dados de sinais neurais, para formar hipóteses verificáveis sobre a ciência e os benefícios para a saúde mental que derivam da prática.

Uma equipa de investigadores da Brown University liderada por Juan Santoyo apresentou a sua investigação no sábado, 5 de abril de 2014, na 12ª Conferência Científica Internacional Anual do Centro de Mindfulness da Escola de Medicina da Universidade de Massachussets. A sua metodologia emprega uma codificação estruturada dos relatos que os meditadores fornecem sobre as suas experiências mentais. É algo que pode ser correlacionado de forma rigorosa com medições quantitativas neurofisiológicas.

Read more: Integrando Meditação e Ciência

À Luz da Teosofia – Os Olhos

[Este artigo apareceu na edição de dezembro de 2013 de The Theosophical Movement. Para mais artigos publicados nesta excelente revista sigam esta ligação: http://www.ultindia.org/previous_issues.html]

Os olhos são as janelas da alma, indicam o nosso eu verdadeiro. Os gurus da autoajuda encorajam-nos a olhar profundamente nos nossos próprios olhos. Mas olhar profundamente nos nossos olhos ou nos de outra pessoa pode ser uma experiência desconfortável porque nem todos nós estamos preparados para enfrentar as verdades reveladas, escreve Vinita Dawra Nangia. Os olhos revelam o estado emocional de uma pessoa num determinado momento. A autora escreve que às vezes os seus olhos revelam a presença de uma alma pacífica, noutras a de uma pessoa mais velha e cínica com um olhar cansado do mundo, ou uma pessoa jovem, cheia de entusiasmo. Ela escreve que era como ver uma nova pessoa cada vez que olhava ao espelho. Aquele que espreitasse pelos seus olhos em cada manhã dava uma indicação do que ela estava mesmo pensando e sentindo por detrás da máscara social.

Read more: À Luz da Teosofia – Os Olhos

Text Size

Paypal Donate Button Image

Subscribe to our newsletter

Email address
Confirm your email address

Who's Online

We have 316 guests and no members online

TS-Adyar website banner 150

Facebook

itc-tf-default

LOGO ITC

TS Point Loma/Blavatsky House

Vidya Magazine

TheosophyWikiLogoRightPixels