Língua Portuguesa

Conferência Internacional de Teosofia … Que pena …

Jan Nicolaas Kind – Brasil

NOTA DO EDITOR: O artigo abaixo foi concluído e pronto para publicação algum tempo antes do recente encontro ITC Zoom realizado de 28 de julho a 1º de agosto. Foi decidido publicá-lo após 1º de agosto, a fim de eliminar a falsa noção de que o objetivo do autor era prejudicar esta conferência. O adiamento da publicação possibilitou também a adição ao epílogo de mais um link do YouTube, levando à versão gravada da "palestra de abertura" do líder do TSPL.

Um olhar sobre as Declarações e Propósitos das Conferências Internacionais de Teosofia, seu desenvolvimento, suas atividades e o que deu errado.

The Society Alas 2 gdp1938 001

G. de Purucker (1938)  

Ao nos esforçar por manter a pureza dos ensinamentos do nosso bendito Deus-Sabedoria, não devemos nunca cair na atitude dogmática, que significará a morte da consciência livre, do pensamento livre, da liberdade de expressão, da liberdade razoável e legítima de todos os tipos na ST

G,de Purucker, The Theosophical Forum– Janeiro, 1940

INTRODUÇÃO –  um começo modesto e subsequente

No início, as Conferências Internacionais de Teosofia (ITC), uma iniciativa altamente  ambiciosa, pretendia representar e reunir pesquisadores sem preconceitos de várias correntes teosóficas. Seu principal objetivo era que os participantes aprendessem uns com os outros e, mais importante, derrubassem as barreiras que os separaram por tantos decênios. Assim, a organização, ITC, não se tornaria um instrumento para os Mestres, ocupando-se em apresentar a Teosofia ao mundo por meio dos escritos ou ensinamentos de Helena Blavatsky. Para esse propósito específico, várias sociedades e grupos teosóficos bem estabelecidos e respeitados existem há mais de um século.

UMA VISÃO GERAL

Após cerca de 15 anos de encontros bastante informais e locais, principalmente nos EUA, e sob a orientação de Wiley Dade,  aluno da LUT. A partir de 2008, o ITC começou a crescer em um corpo mais estruturado, com reuniões anuais internacionais bem organizadas, em Haia, Holanda (2010), Julian, Califórnia (2011), Olcott, Wheaton Il (2012) e Nova York ( 2013). Em 2014 ocorreu o  grande salto, quando o ITC realizou sua reunião anual no Centro Teosófico Internacional, em Naarden, Holanda. Este foi, realmente, o 16º encontro do ITC, desde o seu humilde início nos EUA. Ficou especialmente claro que esta reunião na Holanda determinaria o futuro desenvolvimento do ITC.

As reuniões que se seguiram foram realizadas em Haia (2015), Santa Bárbara (2016), Filadélfia (2017), Berlim (2018) e Olcott, Wheaton Il (2019). Devido à pandemia de Covid-19, o encontro planejado em Brasília, Brasil, teve que ser cancelado. Em seu lugar foi organizada uma reunião pelo Zoom.

UM OLHAR MAIS ATENTO

A reunião do ITC no terreno do Centro Teosófico Internacional, em Naarden, Holanda, em 2014, foi muito bem-sucedida ao reunir teósofos de várias organizações, teósofos não afiliados e outros buscadores genuínos.

Por causa da importância do ideal, vejamos como os eventos realmente se desdobraram com mais detalhes.

Os convites para participar do evento ITC 2014 foram estendidos a muitos oficiais da ST-Adyar de todo o mundo: Secretários-Gerais, Presidentes Nacionais, Presidentes de Federação. Muitos deles vieram. Além desses, o presidente internacional de Adyar recebeu um convite. Ele aceitou e participou. Veio a ser uma ocasião alegre e dinâmica.

A fim de explicar o que o ITC representava e o que se esperava alcançar, Jim Colbert, o inimitável Nestor[1] e  visionário do ITC da primeira hora, deu um esclarecimento meticuloso, usando sete declarações que leu em voz alta, enquanto os textos relevantes tornaram-se visíveis em uma grande tela. Depois de ler cada um deles, Jim desenvolveu  os temas dos textos. Seus comentários foram profundos e imensamente intensos. Para maior clareza, aqui estão dois, do total de sete textos, utilizados por  Jim:

  • Conferências Internacionais de Teosofia exploram o caminho que todas as organizações teosóficas podem seguir de forma a servir a humanidade com um sentimento de unidade, respeitosa e construtiva, espiritual e cooperativamente unida, enquanto que cada organização permanece leal ao que mantém e defende.
  • As Conferências Internacionais de Teosofia objetivam manter a Teosofia viva para as gerações futuras, ou seja, não de volta a Blavatsky, porém, adiante com Blavatsky. Além disso, por meio de suas conferências anuais, ela reunirá representantes de organizações teosóficas e estudantes de Teosofia comprometidos em divulgar a Teosofia, conforme apresentada por H.P.B. e os Mestres.

The Society Alas 4

Jim Colbert apresenta

Para assistir a apresentação de Jim Colbert durante a ITC 2014, use este link: CLIQUE AQUI

https://www.youtube.com/watch?v=NIEtmrbX-Ec

Essas declarações explicando a razão de ser e os objetivos do ITC foram compartilhadas com os participantes logo no início da conferência, enquanto a Declaração de Naarden foi elaborada apenas no final do ITC 2014. Portanto, até 2014, durante um período de  cerca de 15 anos, o ITC funcionava sem quaisquer declarações ou propósitos.

A Sociedade Teosófica de Point Loma Blavatskyhouse (doravante, TSPL) cuidou de todo o equipamento técnico, com várias câmeras, telas de televisão, painéis de mixagem, microfones sem fio e equipamentos de gravação. Embora tenha sido um evento muito agradável, os oradores de Adyar lembram-se muito bem de que foram especificamente solicitados a não mencionar os nomes de e nem referir-se aos escritos de C. W. Leadbeater, Annie Besant ou J. Krishnamurti.

Embora nas sete declarações apresentadas por Jim Colbert tenha sido indicado  – que, aquilo que  foi transmitido por H.P.B.  e sinalizado nas  Cartas dos Mestres era o ponto de partida comum para todas as organizações teosóficas existentes; nunca houve referência a HPB como a fonte inquestionável ou como sendo uma autoridade de qualquer tipo.

No entanto, aqui está a declaração que foi criada na mesma conferência em Naarden na qual Jim falou:

A DECLARAÇÃO DA NAARDEN (2014):

  • Respeitando a diversidade e a liberdade das várias correntes teosóficas, nos esforçaremos para atuar como um Farol de Luz por trazer a Teosofia de acordo* com os ensinamentos de H. P. Blavatsky e seus Mestres para o mundo. De forma não dogmática e através de uma cooperação harmoniosa, fortaleceremos o Movimento Teosófico para o benefício da humanidade.

  (* de acordo com, ou seja, em harmonia com  – em conformidade com  – consistente com)

  • No espírito de unidade e fraternidade, nos esforçamos para fazer da Teosofia uma força viva no mundo.
  • Comprometemo-nos através do aprendizado, treinamento e polinização cruzada a popularizar e manter os ensinamentos vivos para as gerações futuras.

  (* de acordo com, ou seja, em harmonia com  – em conformidade com – consistente com)

Oficialmente, esta declaração seria composta a partir das sugestões de todos os participantes.

The Society Alas 3

Participantes, trabalhando juntos no Besant Hall, ITC 2014, Naarden, Holanda

Representantes de várias organizações teosóficas foram contatados para ajudar na redação da versão final da declaração de Naarden. Aqueles que participaram da compilação da declaração (que aconteceu tarde da noite, após um evento intensivo) depois de  algumas deliberações, encontraram-se em um debate bastante acalorado.

Parecia especialmente que o líder do TSPL estava ele mesmo ativamente ocupado, forçando certa frase para dentro da Declaração de Naarden:

“… Trazendo a Teosofia de acordo com os ensinamentos de H. P. Blavatsky e seus Mestres para o mundo.”

Os membros de Adyar que participaram não se sentiram confortáveis com a primeira frase proposta, porque aqui, em contraste com as declarações apresentadas por Jim Colbert no início da conferência, de repente, o que o ITC fosse realizar durante as futuras ações tinha de estar  em plena conformidade com os ensinamentos de HPB e seus Mestres.

Aquela noite do final de agosto, em Naarden, no término de uma memorável reunião do ITC de 2014, trouxe à luz uma diferença notável e fundamental na abordagem entre pelo menos duas das tradições.

Um participante brasileiro, membro da ST-Adyar, observou que a primeira frase, como havia sido sugerida, não estava de acordo com a Resolução sobre a Liberdade de Pensamento de Adyar. O líder do TSPL, assertivamente franco sobre o assunto, e aparentemente determinado a ter essa frase adicionada, mas não familiarizado e nem ciente com essa Resolução chave  da “ST-Adyar”, ignorou seus comentários. O resultado dessa discordância foi que todos os participantes de Adyar, exceto um, visivelmente insatisfeitos com os acontecimentos daquela noite, saíram mais cedo para  os seus aposentos. Foi assim que esta frase controversa, inadequada e ofensiva foi, infelizmente, se bem que com sucesso, inserida na Declaração de Naarden.

A Declaração de Naarden foi publicada logo após o ITC 2014, e, imediatamente, desencadeou tensas discussões na internet. Muitos membros da Adyar, no mundo todo, sentiram que a união na plataforma ITC havia se tornado questionável, devido a essa primeira frase.

A frase com o asterisco (*) em sua parte inferior foi inserida mais tarde, após a reunião de Naarden, para ter certeza de que não haveria mal-entendidos.

  • ou seja, em harmonia com;
  • em conformidade com;
  • consistente com (seus ensinamentos).

Há ênfase em uma precondição .

É óbvio que em harmonia, em conformidade com e consistente com, confirma H.P.B. como uma autoridade única.

A fim de investigar mais a fundo os objetivos do ITC, à medida que surgiram após 2014, é necessária uma visão abrangente dos objetivos do ITC. Esses propósitos foram introduzidos em algum momento, após a conferência de Naarden em 2014.

OBJETIVOS DO ITC

International Theosophy Conferences Inc. é uma plataforma onde as organizações teosóficas e todos os outros estudantes sérios de Teosofia se encontram. Infere-se que o ITC, normalmente, não funcionará na disseminação da própria Teosofia como outro veículo teosófico. Em vez disso, o ITC está empenhado em conectar todos os teósofos, apoiando-os em sua causa comum à luz dos propósitos do ITC, que são:

  1. Manter os princípios do Movimento Teosófico Moderno apresentado por H. P. B. como uma força viva nas mentes e nos corações da Humanidade, encorajando explorações à luz de seus ensinamentos.
  2. Promover uma mútua intercomunicação significativa, respeito e compreensão entre as correntes teosóficas, estimulando assim a contínua unidade espiritual.
  3. Ser uma plataforma, apoiando e patrocinando a anual Conferência Internacional de Organizações Teosóficas.
  4. Unir as pessoas no compartilhamento da Filosofia da Teosofia, estudando e explorando mais a Religião, Filosofia e Ciência a partir de uma perspectiva teosófica.

O parágrafo introdutório aponta para a função da plataforma do ITC e enfatiza que o ITC NÃO é outra organização teosófica (veículo). Ele também afirma que o ITC deseja conectar e apoiar todos os teósofos. Este suporte, entretanto, depende de uma condição sólida, pois existe um requisito específico:

... apoiando-os em sua causa comum à luz dos objetivos do ITC ...

O objetivo número um é:

Para manter os princípios do Movimento Teosófico Moderno apresentado por H. P. B. como uma força viva nas mentes e nos corações da Humanidade, encorajando explorações à luz de seus ensinamentos.

Tal como acontece com a declaração de Naarden (2014), Helena Blavatsky é considerada uma autoridade únicao Movimento Teosófico Moderno apresentado por H.P.B. ………… .. à luz dos seus ensinamentos” é a frase que faz exatamente isso.

É aparente, analisando esse propósito número 1, que tudo está subordinado à plena aceitação da autoridade incontestável de H.P.B. Os números 2, 3 e 4 dos Objetivos só são válidos e podem ser aplicados, se o primeiro objetivo for integralmente aceito.

Uma vez que a palavra ENSINAMENTO(S) é tão frequentemente usada, fazemos as seguintes reflexões:

Alguém pode se perguntar sobre o uso da palavra ensino. Esta missiva não é o lugar para iniciar um longo debate intelectual sobre os ensinamentos de Helena Blavatsky, mas apenas por causa disso: de quais ensinamentos estamos falando?

The Society Alas 5 William Kingsland

William Kingsland

O conhecido teósofo inglês William Kingsland (1855-1936) escreveu estas linhas:

“… Ela fez algo mais do que nos ensinar um novo sistema de filosofia. Ela juntou os fios da nossa vida, aqueles fios que voltam ao passado e avançam para o futuro (...) e nos mostrou o padrão que estivemos tecendo e o propósito do nosso trabalho”.

Ela não transmitiu a Antiga Sabedoria, apenas nos mostrou um Caminho que poderíamos escolher trilhar? Ela não reintroduziu uma filosofia há muito esquecida? O que ela nos deu dela, per se,  ou ela recolheu e remontou as Leis esquecidas que reinam no Universo?

Helena Blavatsky, quando falou sobre seu livro mais conhecido, A Doutrina Secreta, disse com muita franqueza:

Posso repetir o que afirmei o tempo todo, e que agora cubro com as palavras de Montaigne: “Cavalheiro, fiz aqui apenas um ramalhete de flores colhidas e não trouxe nada de mim, exceto o cordão que as amarra”.

Outro exemplo do ITC usurpando o dever das organizações teosóficas é evidenciado em mais uma "Declaração", esta elaborada em 2017, na reunião anual daquele ano na Filadélfia:

A DECLARAÇÃO DA FILADÉLFIA (2017):

Comprometemo-nos a facilitar a criação de conferências de  trabalho que  aproveitem o gênio único das várias correntes teosóficas, da seguinte maneira:

  1. identificando o sofrimento / tópicos quentes que precisam de uma solução da perspectiva teosófica;
  2. estudando e contemplando os ensinamentos teosóficos, e selecionando os princípios relevantes;
  3. traduzindo-as em linguagem moderna / colocando-as em contexto;
  4. desenvolvendo aplicações puras e simples (produtos);
  5. inspirando, encorajando ou facilitando  para que ramos ou organizações teosóficas  entrem  na arena, para oferecer essas soluções.

Esta declaração que parece mais uma promessa, divaga com referências vagas a “tópicos quentes” e “produtos”, e provavelmente foi composta “no calor da conferência”. Encoraja as organizações teosóficas a saírem para o mundo, mais especificamente, para a arena, visando  oferecer soluções. Não era isso que todos os teósofos e suas respectivas organizações vinham fazendo desde 17 de novembro de 1875, depois de ler e estudar a carta do Maha Chohan? Não há nenhuma correlação aqui com qualquer um dos princípios anteriores ao ITC que eram tão vinculativos e distintos durante as reuniões precedentes. Não há menção da função da plataforma, a fim de se familiarizar com o que outros empreenderam em seus esforços teosóficos.

Quando todos os cinco pontos são minuciosamente examinados, soa mais como uma declaração TSPL.

Nos sete anos que se passaram desde a o encontro Julian, o ITC tornou-se uma entidade, totalmente gerida e administrada pela TSPL: disponibilizando as instalações técnicas, cuidando da administração completa dos associados, preparando o boletim informativo The Bee, organizando as reuniões mensais da Diretoria em que o TSPL tem uma maioria decisiva.

POLINIZAÇÃO CRUZADA

The Society Alas 6 a Poll

de um sentido... ou dois sentidos?

De acordo com a descrição de polinização cruzada do ITC, definitivamente existe um fenômeno chamado falsa Teosofia. Envolta em frases longas e floreadas, há a seguinte frase, no final de um parágrafo referente à polinização cruzada:

“A polinização cruzada não significa uma diluição ou mistura de Teosofia pura com falsa Teosofia!”

A tarefa única do ITC é reunir todos os verdadeiros estudantes de Teosofia, não importa sua convicção e afiliação, é agora fortemente precondicionada . Existe uma Teosofia falsa, mas também uma pura, de acordo com os autodenominados “custódios” da plataforma ITC.

CONVITE PARA LEITURAS PARA O ITC 2021

Do anúncio do site ITC 2021:

Diretrizes da proposta: Envie uma variedade equilibrada de seleções dos ensinamentos teosóficos e de outras fontes, antigas e / ou modernas, de acordo com os ensinamentos de H.P. Blavatsky e seus Mestres (veja nossa ‘Declaração de Naarden’).

As leituras devem ser obtidas nas publicações teosóficas.

É totalmente errado e completamente tolo sugerir que a vasta quantidade da mais impressionante  literatura teosófica publicada por autores e estudiosos de Adyar, após a morte  de H.P.B, são apenas interpretações de interpretações. Esta última expressão é frequentemente usada em círculos do TSPL.

É um equívoco completo sobre o que o ITC  está prestes a insistir constantemente, da forma como o ITC, através de suas diretivas está fazendo, que somente através da leitura e do estudo do chamado núcleo da literatura, a Teosofia pura e verdadeira pode ser encontrada; essa linha de pensamento é perigosamente dogmática e impede o pensamento livre.

Nesse contexto, aqueles que juram que a verdadeira Teosofia, ou a Verdade a esse respeito, só pode ser adquirida através dos ensinamentos do cerne da literatura [core teachings], devem repensar com muito cuidado a palavra NÚCLEO.

Olhe para o miolo de uma maçã [apple core ], por exemplo, o que se encontra ali, e no miolo de muitas outras frutas? Sim, sementes, e o que acontece quando essas sementes são plantadas em outro lugar? Sim, no caso do miolo da maçã, no final das contas outras macieiras aparecerão.

The Society Alas 6 b

QUEM SÃO OS DETERMINANTES DO “VERDADEIRO OU FALSO”?

Sob a influência abertamente dominante do TSPL, o ITC evoluiu para um credo, no qual existem condições, regras, requisitos, ensinamentos   – todos contra os quais agora são medidos e julgados pela sua harmonia, conformidade ou consistência. Todas essas palavras ou frases são ferramentas mentais que impedem qualquer investigação verdadeiramente aberta. As condições são organizadas de tal forma que primeiro devem ser acordadas antes que qualquer outra coisa possa acontecer. Lemos que existe uma Teosofia falsa e verdadeira. Portanto, uma questão que se coloca é: quem são aqueles que determinam isso? Quem são os indivíduos capazes, competentes, velhos e sábios para julgar o que é e o que não é, o que é verdadeiro ou falso, em linha com, em conformidade, em observância ou não?

A resposta não é difícil; essas são as mesmas pessoas que muito diligente e deliberadamente adicionaram as condições descritas acima, a fim de manter sua própria maneira particular de compreensão, abordando e ensinando Teosofia, de forma segura, protegido e na vanguarda. Por acaso eles têm medo de alguma coisa?

Em tudo o que é exposto acima se torna um cristal-claro que os “determinantes” assumiram uma postura impositiva. O TSPL, totalmente no controle do ITC, não deixou espaço para dúvidas: só há uma maneira de estudar Teosofia e é a maneira deles. Em uma terminologia simples: a menos que haja uma rendição completa à sua maneira de pensar, não há caminho para a Verdade. Há uma clara referência à falsa e verdadeira Teosofia, no entanto, sem esclarecer explicitamente o que significa verdadeiro e falso.

Indo um pouco mais fundo, logo se descobre de onde vem o TSPL. Lendo suas publicações, assistindo suas reuniões gravadas ou suas apresentações ao vivo e observando seu líder, essa linha de pensamento é baseada em uma firme “crença” de que a chamada linha original de publicações teosóficas da primeira geração, obviamente começando com H.P.B., e tudo o que ela representa, está sob ataque e precisa ser preservado e protegido, como o TSPL constantemente declara, contra a leitura incorreta, interpretação errônea ou falsificação. Falando historicamente, essa abordagem dominadora tem feito parte do DNA de Point Loma por muitas décadas.

Eles são os guardiões da Água Pura. Vejam só, os escritos de Helena Petrovna Blavatsky, bem como as Cartas dos Mestres, foram elevados a escrituras. Eles são absolutos. Eles não podem ser questionados, nem debatidos.

The Society Alas 7 MadameBlavatskyonHowtoStudyTheosophy.Cover

Capa das Notas de Bowen, com agradecimentos à Biblioteca Memorial Olcott, em Wheaton, Chicago

Nas Notas Bowen, um registro de estudos com H.P.B, em Londres, pouco antes de seu falecimento em 1891, esta orientação foi dada:

Venha para A DS [A Doutrina Secreta] (H.P.B. diz) sem qualquer esperança de conseguir a Verdade final sobre a existência, e sem qualquer  ideia além de descobrir o quanto ela pode conduzi-los EM DIREÇÃO à Verdade. Veja no estudo um meio de exercitar e desenvolver a mente nunca antes tocada por outros estudos. (Ianthe H. Hoskins, Fundamentos da Filosofia Esotérica, TPH, Londres, 1980, p. 64) [Fundamentos da Filosofia Esotérica, Ed. Teosófica, 2021, p. 91].

Por que a insistência militante em uma adesão estrita ao “núcleo da Teosofia” é repugnante para muitos teósofos e, certamente, para todos os verdadeiros livres pensadores? Porque absolutizar qualquer expressão, por mais ilustre que seja seu autor, por mais luminosa que seja sua luz, é diametralmente oposto à liberdade de pensamento, que é a força vital da busca teosófica.

A RESOLUÇÃO

A resolução LIBERDADE DE PENSAMENTO adotada pelo Conselho Geral da Sociedade Teosófica-Adyar em 1924. Ela é impressa na segunda página, em cada edição do The Theosophist.

Liberdade de Pensamento (fragmento)

... Nenhum instrutor ou escritor, a partir de  H. P. Blavatsky, tem qualquer autoridade para impor seus ensinamentos ou suas opiniões aos membros. Cada membro tem o mesmo direito de seguir qualquer escola de pensamento, mas não tem o direito de forçar qualquer outro membro a tal escolha...

Algumas contemplações da Liberdade de Pensamento:

  • Comentando na edição de outono de 1987 do The American Theosophist, a então Presidente Nacional, Dorothy Abbenhouse, observou:

Os membros da Sociedade são livres para pensar, acreditar e trabalhar por qualquer verdade que considerem válida; ao mesmo tempo, cada um deve respeitar a liberdade de todos os outros membros para encontrar suas próprias verdades.

  • David P. Bruce, Secretário Nacional da Sociedade Teosófica na América, declara:

Compartilhar ideias teosóficas com as pessoas é uma coisa. Impor essas ideias é outra coisa. Por exemplo: a Teosofia fez uma grande diferença em minha vida. Portanto, quero fazer de você um beneficiário de minha sabedoria infalível. Isso pode ser um pouco exagerado, mas talvez não muito. Um desejo sincero de ajudar às vezes pode se transformar em um desejo sutil de exercer controle sobre o destinatário de nossa beneficência.

  • O dr. John Algeo, ex-vice-presidente Internacional da ST-Adyar, escreveu em um panfleto intitulado: O QUE DEVEM ESTUDAR OS GRUPOS TEOSÓFICOS?:

A declaração “Liberdade de Pensamento” (escrita por Annie Besant em 1923 e aprovada pelo Conselho Geral em 1924) é uma afirmação clara e inequívoca da natureza não dogmática da Sociedade Teosófica, garantindo aos indivíduos o direito de aceitar ou rejeitar quaisquer (ou outras) ideias teosóficas de que gostem, e pertencerem a quaisquer organizações ou escolas de pensamento fora da Sociedade que desejem.

  • Ali Ritsema, ex-secretária-geral da Seção Holandesa da ST-Adyar escreveu em seu artigo LAWFULLNESS:

Nós vemos que a completa liberdade de pensamento em si mesma é baseada na Legalidade pelo próprio fato de que…. cada ser humano é ele/ela mesmo o seu próprio legislador….

… realizar a liberdade de pensamento é a maior luta dos humanos nesta nossa fase de desenvolvimento….

OBSERVAÇÕES

  • A resolução da Liberdade de Pensamento é um pilar inflexível no "pensamento de Adyar". A posição atual das Conferências Teosóficas Internacionais (ITC), conforme postulada por meio de suas Declarações, propósitos e atitude geral, é incompatível com o significado mais profundo desta resolução.
  • O conselho do ITC, devido à sua composição inadequada, afastou-se da função de plataforma que o ITC costumava ter. Em vez disso, o ITC, através de suas recentes reuniões anuais e de sua programação, transformou-se em um consórcio de estudos unilateral. Muito antes de cada conferência, temas e leituras são decididos e, novamente, percebe-se que um caminho claro, porém, estreito é escolhido por  uma maioria que decide no conselho da ITC. Palestrantes, mesmo que sejam selecionados entre as três “chamadas” correntes principais, todos têm algo em comum, isto é,  a cobertura exclusivamente de  material (de estudo) ou literatura em plena conformidade com os escritos de Helena Blavatsky e de um número limitado, principalmente, de autores de “primeira geração”, que têm a aprovação explícita da maioria do Conselho da ITC.

Se o Conselho do ITC fosse composto igualmente por indivíduos das várias correntes principais, TODOS eles teriam que aderir e promover os propósitos do ITC conforme determinado e interpretado pela organização que está executando o ITC no dia a dia: a ST  – Point Loma  – Blavatskyhouse na Holanda.

  • O verdadeiro significado da frase de efeito “polinização cruzada” introduzida pela primeira vez por um membro da ST-Adyar, durante o encontro do ITC de 2014 em Naarden, Holanda, não foi compreendido, uma vez que tem sido totalmente mal interpretado. No entanto, essa frase ainda é considerada uma parte essencial do banner da ITC. A polinização cruzada nunca ocorreu, e os eventos do ITC, especialmente aqueles realizados de 2017 a 2020, só poderiam fornecer exemplos de polinização

            A polinização cruzada não pode ser unilateral,

CONCLUSÃO

Os honrosos princípios contidos na resolução da Liberdade de Pensamento são incompatíveis com as declarações, propósitos e atitude geral do ITC. Os ideais originais e elevados iniciados por James (Jim) Colbert, sua esposa Sally e alguns outros pioneiros foram obscurecidos.

O ITC foi concebido para ser um corpo abrangente. Em vez disso, ele se tornou um órgão paternalista, focado apenas em uma pequena faceta do diamante teosófico.

+++++++

EPÍLOGO

Para ser sincero, nunca pensei que chegaria um momento em que eu teria que redigir um artigo como o acima. Todos aqueles que me conhecem bem e estão familiarizados com meu trabalho para o ITC, de 2011 até recentemente, mesmo depois de eu ter deixado seu Conselho, não terão dúvidas de que eu valorizava totalmente as ideias e valores tão lindamente expostos por Jim Colbert e outros, e talvez eu não deva usar o pretérito porque ainda estimo totalmente esses valores.

Permitam-me, também, neste ponto, e para registro, declarar que estive presente quando a declaração de Naarden e os propósitos do ITC foram compilados. Sendo um membro do Conselho, servi como vice-presidente. Acredito que fui temporariamente capaz de suprimir a implementação totalmente rígida dessas regras impostas.

SEM RESSENTIMENTO

Quero ser claro: não guardo rancor contra nenhum dos membros ou colegas de trabalho do TSPL ou seu líder, que também detém o cargo de vice-presidente do ITC. Passei a conhecê-lo como gentil, generoso e hospitaleiro.

The Society Alas 8 TSPL 1

A linha de sucessão, do site TSPL

Quanto ao fato de que ele se apresenta como um sucesso de HPB, sua abordagem da Teosofia e, portanto, a direção para a qual ele deliberada e pessoalmente direcionou o ITC, não concordamos. O círculo interno em torno do líder consiste em alunos bem versados, trabalhadores e altamente motivados, a maioria jovens, que passam muito, senão todo o seu tempo livre trabalhando para a organização TSPL.

É um fato que, particularmente, após o encontro de 2015, em Haia, o lado operacional passou a ser totalmente administrado pelo TSPL. Por que e como isso aconteceu não é tão relevante. É o que é. A dominância TSPL exibida em tudo que o ITC empreende é visível para qualquer observador objetivo. Se o TSPL não dominasse, muitos das outras origens teosóficas olhariam para o ITC com olhos diferentes e sentiriam que o ITC é uma iniciativa que vale a pena, avançariam e possivelmente cuidariam da tecnologia e de outros assuntos organizacionais.

INTENÇÃO

O TSPL é um órgão estritamente hierárquico e não democrático, onde tudo flui do topo (o líder) para baixo. Eu evito analisar o TSPL; o que eles fazem dentro de sua própria organização são  negócios e da responsabilidade inteiramente deles. Em várias ocasiões, incentivei alguns membros de Adyar a seguirem seus cursos, porque quando se trata do estudo de A Doutrina Secreta e de outras literaturas básicas, eles têm algo a oferecer. O volume de trabalho que eles colocaram no experimento do ITC é admirável, o TSPL deve ser aplaudido por isso, mas, como aprendemos no ocultismo, não é o volume que conta, em última análise, é tudo sobre a intenção.

Nos últimos anos, o ITC foi alterado para uma ferramenta conveniente, dedicada a servir aos objetivos do TSPL, que está cada vez mais voando nas asas do ITC. As características do ITC, ou o que resta delas, e as do TSPL estão cada vez mais misturadas. No que diz respeito à sua intenção, mais do que nunca, por causa de como eles têm sido capazes de usar o ITC, o TSPL agora pode traçar um perfil internacional e eles parecem estar entusiasmados com isso. Um exemplo: em novembro de 2020, o TSPL alinhou-se com alguns teósofos brasileiros, dos quais alguns estão absorvidos pelos mantras  “Back to Blavatsky” e  “Jogue Besant e Leadbeater debaixo do ônibus”. Com eles, e alguns participantes de Portugal e Espanha, foi organizada uma conferência internacional, on-line, com o tema “Instruções não divulgadas de Helena P. Blavatsky  – conversas de Blavatsky com seus alunos”. Foi também durante este evento que o líder do TSPL enfatizou repetidas vezes que a colaboração e o trabalho conjunto são baseados no estudo de A Doutrina Secreta e das Cartas dos Mestres.

Clique neste link para ler o texto da palestra do líder durante a conferência:CLIQUE AQUI  

Para assistir à palestra do líder durante a abertura da mais recente conferência ITC Zoom, realizada de 28 de julho a 1º de agosto de 2021, CLIQUE AQUI. A introdução feita pelo líder dispensa comentários, ela acentua todos os argumentos apresentados nesta epístola.

SEM LINKS

Muito peculiarmente, o Conselho do ITC se recusa a ter qualquer outra organização teosófica mencionada no site do ITC, nem mesmo aquelas que foram amigáveis e muito úteis quando se trata de promover eventos do ITC e TSPL em seus respectivos sites. A opinião do Conselho é que isso daria a impressão de que o ITC endossa outras organizações teosóficas. Mas o que há de errado em endossar um simpatizante cooperativo? Essa postura é apenas mais uma prova de que o TSPL leva o ITC à exclusividade controlada.

FINALMENTE

Como foi visto, a resolução da Liberdade de Pensamento não é compatível com o que o ITC, atualmente, representa. A única maneira que nós, buscadores,   somos capazes de encontrar a Verdade é em completa liberdade, com uma mente livre, sem quaisquer precondições ou limitações. Não devemos colocar os Mestres ou Helena Blavatsky em um pedestal sectário. Essa é a última coisa que eles gostariam. Os adjetivos, verdadeiros e originais, em relação ao substantivo Teosofia não podem ser aplicados. Eles são obstáculos antagônicos para a mente dos livres-pensadores e a livre investigação.

Os membros da ST-Adyar também devem encarar isso como um desafio único, e reservar um tempo para ler e pensar sobre a resolução de Liberdade de Pensamento, impressa na segunda página de cada edição do The Theosophist, junto com a resolução da Liberdade da Sociedade. Uma melhor compreensão ocorrerá, ao meditar e ponderar sobre seus conteúdos profundos.

Meu inesquecível coeditor  e mentor, por anos, Dr. John Algeo escreveu em seu “O QUE OS GRUPOS TEOSÓFICOS DEVEM ESTUDAR?:

Um velho lema afirma que “Teosofia é tudo, mas nem tudo é Teosofia”, o que significa que tudo pode ser  visto de um ponto de vista teosófico, embora nem todos os pontos de vista sejam teosóficos. Podemos olhar para qualquer ideia ou qualquer sistema de pensamento com olhos teosóficos, e isso é estudar e ensinar Teosofia.

No início de minha própria jornada, decidi seguir o princípio "é Teosofia ou não é Teosofia", mais tarde fui percebendo que a Teosofia não começou com H.P.B. e nem terminará com ela. Isso é muito pessoal, é claro, e cada sincero buscador deve escolher o seu próprio caminho. Mas com toda a seriedade, quando começarmos a implementar todos os tipos de restrições e pré-requisitos, o caminho com alturas maiores que, aparentemente, percorremos , logo se tornará uma ladeira muito escorregadia, com o pensamento de   que os fins justificam os meios.

Reunir teósofos em uma plataforma ocasional, não apenas das três correntes principais, mas de todas elas, incluindo os alunos independentes e não afiliados  – não é tão simples. Além da parte organizacional ou técnica, isso também requer qualificações específicas: uma atitude abrangente e uma mentalidade aberta. Unificadores genuínos, sem uma intenção dissimulada ou oculta, nem sempre estão à mão, ou estão sendo desconsiderados. Além disso, as ideias que criamos em nossas mentes ao longo dos anos sobre “o que é” e “o que não é” também devem ser cuidadosamente examinadas. Aqui, entramos nos domínios da interpretação, visão ou dos conceitos. Tive que me perguntar: “Como vejo o ITC?  – Qual era meu objetivo e ideal quando comecei a participar das atividades do ITC de forma plena e entusiasta? ” Não é agradável ter que reconhecer que pode acontecer que você precise abandonar sua própria hipótese, porque ocorrências infelizes fizeram com que o resultado da iniciativa, neste caso o ITC, se movesse para uma direção errada.

Bem, deixa para lá. Eu me desapego. O ITC agora atende a um cliente diferente; tornou-se redundante.

... mas o sonho ainda está lá ...

O impulso por trás da fundação inicial do ITC não morreu de forma alguma, mesmo que a própria liderança atual do ITC tenha se desviado desse impulso. Em meu trabalho, e como editor-chefe do Theosophy Forward, há conexões com estudantes de todos os tipos, pertencentes a várias organizações e além. Em vez de focar exclusivamente no estudo intelectual e no que eu chamaria de tecnicismos teosóficos mentais, devemos abrir nossos corações iluminando nosso primeiro objeto, nos reunindo em qualquer plataforma disponível para formar e trabalhar seriamente em um Núcleo de Fraternidade.

Permitam-me encerrar com frases que usei com frequência antes, mas não consigo parar de citar porque elas encerram lindamente o que fui e pelo qual ainda estou trabalhando:

Fragmento:

... Mas o impulso original que produziu a semente e a árvore, os galhos e os ramos, os corredores subterrâneos com seu lugar ao sol, ainda está dentro, buscando expressão e realização. Não há necessidade de alterar quaisquer fronteiras, anexar outros territórios ou dissolver quaisquer compartimentos, exceto na prisão da mente. E uma mente que é paralisada pela memória  – pela separação e pelo medo  – nunca pode ser livre. Podemos encontrar nosso próprio lugar ao sol indo além da escravidão do passado e servindo a esse impulso onde quer que estejamos. Esse é o nosso território; esse é o nosso centro; essa é a nossa família teosófica.

  (De Roots and Shoots de Dorothy Bell)

+++++++

APÊNDICE

O QUE HELENA BLAVATSKY E O MESTRE K.H. DIZEM SOBRE “LIBERDADE DE PENSAMENTO”?

“Podemos não simpatizar com o materialismo e podemos até abominá-lo; no entanto, a Sociedade Teosófica nunca deve esquecer o que é dever dos livres-pensadores.  Aos incessantes esforços de uma longa série de adeptos do Livre Pensamento   – quase todos os quais se tornaram mártires de suas convicções nas mãos do fanatismo  – que nós, no século atual, devemos a própria possibilidade de nossa existência como um corpo organizado.”

Lucifer, 1889, volume 5, nº 25, página 76.

Suppressio Veri Suggestio Falsi, do Adversário (HPB).

+++++++

“LÚCIFER  – o espírito da Iluminação Intelectual e da Liberdade de Pensamento  – é metaforicamente o farol que guia o homem, que ajuda o homem a encontrar seu caminho através das rochas e dos bancos de areia da Vida, pois Lúcifer é o LOGOS em seu ponto mais alto e o “Adversário” em seu aspecto inferior  – ambos refletidos em nosso Ego ”

A Doutrina Secreta, Volume II, Estrofe VII,

O Semi-Divino até a Primeira Humanidade, página 162.

+++++++

"A" ‘plataforma elevada’ é muito lisonjeira, embora nossa modéstia nos incite a considerá-la como uma miragem desenvolvida dentro da área ilimitada de nossa fantasia de  ‘amigos e admiradores’. Mas, supondo que tivesse uma existência independente própria, preferiríamos muito mais descer e abandoná-lo para sempre, do que aceitar o papel passivo de um velho ídolo idiota, indiferente tanto à felicidade quanto à miséria e às desgraças do mundo circundante. Recusamos a posição exaltada se tivermos de garanti-la ao preço de nossa liberdade de pensamento e expressão ”.

Collected Writings, volume 4, “The Chosen“ Vessels of Election” Blavatsky

+++++++

“Valorizando a liberdade de pensamento acima de todas as coisas, como a única forma de alcançar em algum tempo futuro aquela Sabedoria, da qual todo teósofo deve estar apaixonado, reconhecemos o direito à mesma liberdade em nossos inimigos e em nossos amigos.”

The Dual Aspect of Wisdom, H.P. Blavatsky. Lucifer, 1890, v. Vii, n. xxxvii, pp. 1-9.

+++++++

K.H .:

“Nem é preciso apontar como o arranjo proposto é calculado para levar a um progresso harmonioso do “L.L.T.S.”  É um fato universalmente admitido que o maravilhoso sucesso da Sociedade Teosófica na Índia se deve inteiramente ao seu princípio de tolerância sábia e respeitosa das opiniões e crenças de cada um. Nem mesmo o Presidente Fundador tem o direito de interferir direta ou indiretamente na liberdade de pensamento do membro mais humilde, muito menos de procurar influenciar sua opinião pessoal. É apenas na ausência dessa consideração generosa, que mesmo a mais tênue sombra de diferença arma os buscadores da mesma verdade, de outra forma sérios e sinceros, com o açoite de escorpião do ódio contra seus irmãos, igualmente sincero e sério. Vítimas iludidas da verdade distorcida, elas esquecem, ou nunca souberam, que a discórdia é a harmonia do Universo. ”

The Mahatma Letters to A.P. Sinnett nº. 85 / Sequência cronológica nº 120

+++++++

 

[1] Nestor: aquele que é um patriarca ou líder em um determinado campo. (Nota da tradutora)

 

Link to English version:

https://www.theosophyforward.com/articles/the-society/3017-international-theosophy-conferences-alas 

Text Size

Paypal Donate Button Image

Subscribe to our newsletter

Email address
Confirm your email address

Who's Online

We have 355 guests and no members online

TS-Adyar website banner 150

EUROPEAN SCHOOL OF THEOSOPHY 2021 Logo

Facebook

itc-tf-default

Vidya Magazine

TheosophyWikiLogoRightPixels