Língua Portuguesa

Editorial - Como você faz Teosofia?

Jan Nicolaas Kind – Brasil

The Society 2 Editorial
Como ….?

É frequentemente negligenciado que a Teosofia é um sistema de pensamento especialmente concebido para nos tornarmos conscientes de que a única razão válida pela qual estamos aqui, neste mármore azul chamado Terra, é o de servir e ajudar os outros. Nesta nossa selva material tudo é sobre ganhos, primeiro os nossos países, nós contra eles, causando uma aceleração do pensamento desagregador. Nesse contexto, não raramente ouço dizer que muitos em nossos círculos estão preocupados com a razão de ser da ST ou da Teosofia. Eles afirmam que a ST, 120-130 anos atrás, tinha algo especial ou "novo" para compartilhar com o mundo, mas agora tudo é diferente. Há tantas organizações "espirituais" ativas que continuaram a difundir aquilo que fez a ST de forma tão singular há muitas décadas. Esta posição é completamente incorreta e demonstra que muitos não puderam compreender inteiramente o que a Teosofia e os seus veículos representam neste dia e época.

O estado de coisas no mundo ao nosso redor é sombrio e, enquanto supomos viver em proteção uns dos outros, a comunhão óbvia com os outros é irremediavelmente perturbada, ameaçada e ofuscada pela ignorância e ganância. Os sistemas educacionais que foram desenvolvidos ao longo dos últimos 50 a 80 anos estão focados apenas em modificar os jovens cidadãos do mundo em competidores viciosos, visando os objetivos "últimos" na vida: dinheiro, mais dinheiro, status e o mais recente smarthphone. No mundo, que está se transformando rapidamente em uma aldeia global, há milhões de pessoas presas aos grilhões do materialismo.

Verdade e decência abriram espaço para fatos alternativos e vulgaridade, os sistemas existentes e seus incansáveis colaboradores estão lá fora fazendo o máximo para manter o trem correndo em alta velocidade para nenhuma parte. Os teosofistas "em dúvida" deveriam perceber, porém, que se houve um momento para um movimento teosófico ou, se você quiser, Teosofia, ele é agora neste exato momento.

Para sublinhar o mencionado acima e apontando para a nossa responsabilidade, Victor Peñaranda das Filipinas, em um artigo intitulado Keepers and Sharers of the Ageless Wisdom , publicado em Theosophy Forward, escreveu:

"A Teosofia incorpora expressões antigas e modernas da Sabedoria Perene e foi confiada aos teosofistas como uma herança para preservação e disseminação. Este corpo de conhecimento pode ser arquivado em realidade virtual e memória humana; ele pode ser acessado para interpretação; e poderia servir como uma agenda de ação. Ao participar dessa função, os teosofistas tornaram-se "guardiões da Sabedoria Perene" em qualquer contexto social ou em qualquer condição política nos quais eles possam estar".

É verdade que os teosofistas não são os únicos “guardiões”, outros buscadores certamente também contribuem, porém há consenso; nós, como núcleo da Fraternidade, devemos ser um farol na escuridão e através do serviço incondicional ao mundo, podemos trazer harmonia a uma humanidade dividida.

Read more: Editorial - Como você faz Teosofia?

Mini Entrevistas Lola Rumi

1. Qual é o seu nome, de onde você é, e há quanto tempo é membro da ST?

 Meu nome é Lola Rumi, fui criada no Sul da Espanha, em Sevilha, mas atualmente vivo e trabalho em Madrid.

Read more: Mini Entrevistas Lola Rumi

Mini Entrevistas Pablo Minniti

The Society MI 8 Pablo Minniti

 

1. Qual é o seu nome, de onde você é, e há quanto tempo é membro do ST?

Meu nome é Pablo Minniti. Eu nasci na Itália, cresci na Argentina e em 1970 me mudei para Nova Iorque. Atualmente resido no Instituto Krotona de Teosofia em Ojai, CA. Entrei para a ST em 1989, há 28 anos.

Read more: Mini Entrevistas Pablo Minniti

O que é Teosofia pura?

Dara Eklund – EUA

Theosophy DE 7 b

A autora: Dara Eklund, amante de jardinagem e flores. Ela visitava jardins como o Huntington Garden em San Marino, California. Esta flor foi cultivada e cresceu lá.

Mesmo com muito conhecimento teosófico em comum, os estudantes de Teosofia expressam dúvidas quanto à capacidade de reconhecer um verdadeiro Mestre, caso ele surja de repente. Então, será que estabelecemos como Teosofia "pura" um determinado conjunto de livros, ou talvez de doutrinas, sem examiná-las em relação ao direcionamento futuro de nosso Movimento? Certamente os Mestres que elaboraram o ofício para transpor as marés cíclicas dos séculos à frente, providenciaram lastro suficiente para atravessar os árduos obstáculos encontrados desde o começo. Fomos agraciados não apenas com advertências diretas, mas também com textos devocionais para fortalecer a vida do coração e subjugar as correntes mais sombrias de nossa personalidade humana. Temos salientado a causa e a serenidade do Bhagavad-Gita, um texto tão universal a ser adotado pelo homem ocidental como uma das grandes peças literárias do mundo. Temos também alegorias que alertam sobre a degradação das Escolas Esotéricas em centros de magia negra. Elas muitas vezes mostram como a pureza de um único discípulo pode ajudar a manter um vínculo ininterrupto.

Tomemos, por exemplo, o capítulo introdutório de O Idílio do Lótus Branco, onde o menino Sensa entra no Templo pela primeira vez, consciente de que o portão está trancado atrás dele. Por alguma razão, ele não se importa de ser um prisioneiro naquele lugar incrível, pois está consciente de um curioso isolamento que para ele não parece prisão. Uma sutil separação da cidade não prejudica sua natureza inocente de perceber uma dualidade em processo dentro do próprio Templo. Ele é imediatamente envolvido em um conflito de forças sacerdotais que usam sua vidência inata para o desenvolvimento de seus próprios fins sinistros, contra sua própria reverência intuitiva pela pura dama do Lótus, a própria Verdade. Isso ele precisa preservar interiormente, com a ajuda do jardineiro dos jardins do Templo: INTUIÇÃO. Como Sensa se manterá Puro é seu teste!

Read more: O que é Teosofia pura?

Editorial - É um núcleo elitista?

Jan Nicolaas Kind – Brasil

Há uma permanente discussão sobre o primeiro objetivo da Sociedade Teosófica, no que se refere à palavra núcleo. Neste contexto, precisamos ler ‘um’ núcleo. No título deste editorial, elitista é um adjetivo e isso indicaria que ele está se referindo a uma elite e, portanto, poderia causar confusão. Para chegar a uma compreensão adequada de uma palavra, é sempre útil  explorar o seu significado; às vezes tem uma variedade de interpretações conflitantes. As línguas são dinâmicas e o significado de uma palavra, ao longo do tempo, pode mudar. Vamos examinar a palavra elite.

Read more: Editorial - É um núcleo elitista?

Karma como um hábito da natureza

Boris de Zirkoff – EUA

THEOSOPHIA
A Living Philosophy For Humanity
Volume XXXVII
No. 3 (165) - Winter 1980-1981

[Cover photo: Klingenstock seen from Stoos (Schwyz), Switzerland.]

O karma humano nasce dentro do próprio homem, somos seus criadores e geradores, e sofremos  ou somos purificados por ele através de nossa própria ação precedente. Mas o que é esse hábito em si mesmo ... esse arraigado hábito primordial da natureza, que a faz reagir a uma causa estimulante? O que é esse hábito em si mesmo?

Em todas essas coisas, a chave para a compreensão dos Ensinamentos é a analogia. Lembre-se de que há em toda a Natureza uma concatenação ou cadeia de causas, de modo que cada plano reflete todos os outros planos; onde  o pequeno é uma parte do grande, e o grande em essência manifesta apenas uma réplica do que o pequeno manifesta em seu próprio plano.

Read more: Karma como um hábito da natureza

Mini entrevista – Enrico Stagni

1. Qual é o seu nome, de onde você é e há quanto tempo é membro da ST?

Meu nome é Enrico Stagni, eu moro em uma pequena vila na província de Vicenza, no norte da Itália, não muito longe de Veneza. Afiliei-me à Sociedade Teosófica Italiana em 25 de dezembro de 2009, por isso sou membro da Seção Italiana há quase sete anos.

2. Você está ativo na sua Loja / Seção e, em caso afirmativo, o que você faz?

Sou Presidente da Loja Vicenza há quatro anos. Vicenza é atualmente o maior grupo na Itália com seus 48 membros, com muitas atividades em curso e que constantemente precisam de atenção. Além disso, a Secretaria-Geral da Sociedade Teosófica Italiana e a Editora Teosófica Italiana têm a sua sede nesta cidade. Não é necessário dizer que há muito a fazer em qualquer nível e estou muitas vezes envolvido em muitas atividades, oferecendo a minha contribuição pessoal sempre que for necessário. Tenho traduzido alguns livros da literatura teosófica clássica (por exemplo, Os Sete Princípios do Homem de Annie Besant), bem como vários artigos para a nossa Rivista Italiana di Teosofia, publicada mensalmente (Italian Review of Theosophy). Faço parte da equipe que trabalha regularmente na tradução de artigos para a seção Língua Italiana do Theosophy Forward. Eu também atuei como intérprete italiano para os conferencistas internacionais que participaram de nossas convenções nacionais e internacionais nos últimos anos.

Read more: Mini entrevista – Enrico Stagni

Text Size

Subscribe to our newsletter

Email address
Confirm your email address

Who's Online

We have 384 guests and no members online

TS-Adyar website banner 150

Facebook

itc-tf-default

International Theosophy Conferences Inc.

TS Point Loma/Blavatsky House

Vidya Magazine

TheosophyWikiLogoRightPixels

Donate

If you enjoy reading Theosophy Forward, you could help the magazine by considering a monetary contribution.